FLACSI

Idioma:
Síguenos Facebook YouTube

ECOLOGÍA: Bárbara Borges – “Ecologia e proteção do meio ambiente no Brasil”

Publicado el martes 9 de agosto, 2016

15baa66ca63f5581d3061104260ed5cf-bpfullBárbara Borges Carvalho Piauilino y João Manoel – Colégio Diocesano, Brasil

Ecologia e proteção do meio ambiente no Brasil

A variedade do clima, do relevo, da hidrografia, fauna, flora e da vegetação existente no Brasil resulta em diversos ecossistemas, sendo alguns deles referências internacionais por terem uma rica biodiversidade, como a Floresta Amazônica, Mata Atlântica, Pantanal e os manguezais. No entanto, esses ecossistemas já sofreram grandes impactos negativos desde o início da colonização, com o desenvolvimento das atividades econômicas e as consequentes ocupações do território.

Atualmente diversos problemas ambientais ocorrem com frequência no Brasil, como queimadas ilegais, desmatamentos, biopirataria, poluição atmosférica e dos recursos hídricos e vários outros que comprometem a qualidade de vida das pessoas e a preservação das condições atuais às futuras gerações. Para combater esses os crimes ambientais, o país possui uma ampla e bem elaborada legislação relativa ao meio ambiente, que aborda aspectos ligados ao desmatamento, à emissão de gases, ao lançamento de resíduos, ao uso de agrotóxicos, etc. Portanto, os problemas citados anteriormente não resultam da limitação da legislação, mas da ineficiência das ações educativas e de fiscalização.

O quadro de deficiência em relação ao meio ambiente não é algo exclusivo do Brasil, como pôde-se perceber inclusive pelos textos já publicados, afinal, a maioria dos países do mundo possuem um inviável modelo consumista de desenvolvimento, o qual consome matéria prima numa rapidez que torna impossível a reposição pela natureza e pode levar ao esgotamento de recursos naturais do planeta e ainda produz muitos resíduos prejudiciais ao meio ambiente e às pessoas. As consequências negativas da profunda intervenção humana na natureza podem ser percebidas nas catástrofes naturais, na mudança climática e outros.

Para evitar o agravamento dos problemas existentes, deve-se começar a agir imediatamente, tanto os Estados (governos) quanto a sociedade, através de um desenvolvimento sustentável, que inclui diversas políticas públicas em prol do meio ambiente, o uso de energia renovável e limpa (46% do consumo de energia é obtido no Brasil por meio de fontes renováveis), promoção da educação ambiental (para conscientizar as pessoas da importância de preservar o meio ambiente e ensinar a como fazê-lo), e através de atitudes simples no cotidiano, mas que fazem grande diferença, como o Papa Francisco citou na sua encíclica ecológica: evitar o uso de material plástico e de papel, reduzir o consumo de água, separar os resíduos, tratar com cuidado os demais seres vivos, utilizar transporte público ou compartilhar um mesmo veículo entre várias pessoas, plantar árvores e apagar as luzes desnecessárias.

Escrito por: Bárbara Borges e João Manoel

Desde Educate Magis

< VOLVER