FLACSI

Idioma:
Síguenos Facebook YouTube

Visão e Missão

Publicado el martes 7 de octubre, 2014

Visão

Constituímos um organismo dinâmico e efetivo que promove a integração e fortalecimento das associações membros, que, desde uma identidade comum como corpo apostólico inaciano, geram políticas, estratégias e ações ao serviço da transformação educativa e social de nossos países latino-americanos.

Nossos colégios são representação de uma obra da Companhia de Jesus em sua missão apostólica. Em nossos colégios, formamos homens e mulheres para e com os outros, no horizonte da formação integral e da excelência. Nossas comunidades educativas são amigáveis ​​ao meio ambiente; nossos alunos, professores e comunidades educativas vivem em harmonia com uma forte identidade enraizada na espiritualidade inaciana, com um sentido de profundidade e transcendência, que é compartilhado num sentido político, próprio de uma visão do amor ligado à ação social.

Nesses colégios se formam homens e mulheres com uma vocação clara e um sentido de corpo apostólico internacional, onde a diversidade e multiculturalismo são uma fonte de riqueza e oportunidade para fazer deste mundo um lugar mais justo e equitativo, esperança de Deus para a humanidade.

Missão

A missão da Companhia de Jesus na América Latina e o Caribe é anunciar a pessoa de Jesus Cristo, animados pela força do Espírito para testemunhar os valores do reino do Pai, desde a Igreja e em colaboração com outros (PAC, “Missão”).

Em nossa missão institucional se reconhece parte do Plano Apostólico da Conferência de Provinciais da América Latina (CPAL). É por eles que nos sentimos chamados desde nossa espiritualidade para manifestar a vida de Deus em nossa história, estando junto os mais pobres e excluídos, promovendo a justiça que vem da fé, contribuindo na formação e educação especialmente da juventude, promovendo o diálogo intercultural e inter-religioso, e nos comprometendo em nossa integração latino-americana e caribenha.

FLACSI é uma rede interprovincial da Companhia de Jesus na América Latina (CPALSJ), composta por Associações Provinciais de instituições educativa nos níveis pré-secundário e secundário em suas diversas formas.

Queremos nos constituir como um corpo apostólico, e:

  • Realizar a missão da Companhia de Jesus hoje desde o apostolado educativo.
  • Fortalecer um modelo pedagógico e uma oferta educativa de inspiração inaciana, que contribuam a transformar a realidade de nossos países.
  • Transformar a cultura do trabalho “individualista”, a uma cultura de “colaboração”.
  • Relacionar-nos com o conjunto do Sistema Educativo Jesuíta Internacional, especialmente com as que são parte do setor educação da CPAL (FIFYA e AUSJAL).
  • Influir nos fundamentos e no desenvolvimento de políticas públicas educacionais, nos sistemas educativos, nas concepções e práticas educacionais de nossos países.
  • Promover o desenvolvimento da dimensão espiritual das pessoas e comunidades.

Para conseguir isso, contamos com:

  • Uma proposta educativa inaciana de formação integral do ser humano, sustentada numa tradição centenária, atualizada e reconhecida na Igreja e na sociedade de nossos países.
  • A orientação e o apoio do Padre Geral da Companhia de Jesus, da CPAL e dos secretariados e áreas que compõem a estrutura de governança da Companhia de Jesus universal.
  • Um significativo corpo apostólico, constituído por Jesuítas, leigos (as) e religiosos (as) em 90 instituições educativas em 19 países da América Latina.
  • A coordenação do setor educação da CPAL, que nos orienta à integração e cooperação com AUSJAL e a Federação Internacional de Fé e Alegria. Adicionalmente, no âmbito internacional participamos na coordenação e diálogo permanente com instituições e redes da Companhia de Jesus, como é o caso de CONEDSI, JSEA-GO, JECSE e ICAJE.
  • Múltiplas relações interinstitucionais, setoriais (CIEC, OIEC, SM, SANTILLANA…) e intersetoriais (SJM, Fundação Internacional TECHO, Fundação Internacional Hogar de Cristo, Fundação Internacional America Solidaria, entre outros)

 

Valores e Desafios

Valores

Para cumprir nossa missão, afirmamos os nossos valores:

  1. Dignidade Humana.
  2. Amor.
  3. Experiência de Deus.
  4. Solidariedade.
  5. Respeito pela Diversidade.
  6. Magis.
  7. Cura Personalis.
  8. Consciência Ecológica.
  9. Austeridade
  10. Transparência.
  11. Justiça e Compromisso Político.
  12. Liberdade e autonomia (cidadania).
  13. Serviço.

Desafios

Não vivemos uma época de mudanças, mas uma mudança de época. Esta constatação, amplamente difundida, resulta certa e, no entanto, unicamente descritiva. Não tem a capacidade, por tanto, de abordar suas profundas implicâncias e efeitos. Como humanidade nos enfrentamos a decisões mais grandes das que podemos abordar. Em termos antropológicos, as magnitudes em que o mundo se move, são imensuráveis e as implicâncias destas decisões são cada vez mais imprevisíveis.

Na América Latina, os países têm a oportunidade, como nunca antes em sua história, de diminuir as disparidades de exclusão e injustiça através de uma comunidade de nações cada vez mais próxima e interdependente. No entanto, em muitos casos esse desafio foi postergado para favorecer  interesses de curto prazo, ou interesses exclusivamente econômicos. Além disso, o desenvolvimento dos meios de comunicação oferece às pessoas um acesso potencial a informação gerada diretamente pelos atores, mas também se tende à hegemonia cultural.

Constatamos que a nossa cultura, às vezes se move a um ritmo mais rápido do que tem o nosso ser individual e biológico para se adaptar a ele. Há grandes mudanças exteriores, mas leves mutações internas, de modo que nossas questões mais profundas, nossas necessidades afetivas, e a inserção numa comunidade centrada no amor, ainda estão intactas.

Nossos colégios, enquadrados na missão apostólica da Companhia de Jesus, são entendidos num contexto histórico e social que evolui e se transforma, onde reconhecemos a ação contínua de Deus, o que nos transforma em agentes de mudança social; reconhecemos e valoramos os avanços feitos pelo Homem no seu progresso, mas também olhamos com perspectiva os fenômenos que não respeitam ao Homem como um agente integral na criação.

A CG35 e a CPAL, – através do PAC – fazem eco da necessidade de coordenar os nossos esforços, favorecendo um trabalho em REDE, colaborativo e respeitoso da diversidade cultural. O eixo da nossa pertença está na espiritualidade inaciana, fonte de inspiração transversal. Nossa identidade é rica em matizes encontrados quando cada cultura integra no seu contexto local, elementos deste espírito comum. Este é um elemento evolutivo, um diálogo que não se esgota.

Neste contexto, FLACSI integra o seu plano estratégico para os próximos três anos em prioridades, objetivos e linhas de ação, propostos pelos provinciais do nosso continente, entendendo que porque isto funcionará como uma “enzima”, um catalisador que favoreça o desenvolvimento do maior objetivo nossa missão apostólica latino-americana.

Olhamos o caminho que começamos a andar com esperança e otimismo, com a firme convicção de que um mundo melhor e mais justo, é possível.

Entre os muitos desafios que este cenário implica, priorizamos os seguintes:

  1. A nova pluralidade social, as culturas juvenis emergentes, a implementação de algumas políticas públicas que questionaram a evangelização, e a multidão de ofertas de diverso sinal, presentes no campo educativo, nos desafiando a aprofundar e expressar criativamente e identidade cristã e inaciana de nossas instituições educativas.
  2. Dada a persistência da desigualdade social e da exclusão das maiorias, é um desafio que nossos colégios e centros educativos construam e promovam vínculos consistentes e experiências de serviço com setores excluídos, e além, tenham impacto na sociedade.
  3. A complexidade educativa e os novos requerimentos da missão nos desafiam à formação de jesuítas e leigos como membros do corpo apostólico.
  4. Diante das novas demandas de qualidade, pertinência, eficácia e sustentabilidade, e às diversas necessidades que surgiram do contexto e da nossa proposta educativa, o desafio é adequar as estruturas de governança e estilos de gestão de nossos centros educativos.
  5. A complexidade do mundo contemporâneo nos desafia a uma urgente e eficaz articulação de nossas obras e subsetores educativos.

Outros desafios que também assumimos são:

  • As novas contribuições das ciências da educação e das novas tecnologias, são introduzidas rapidamente no mundo escolar. Nossa tradição de abertura pedagógica nos desafia a discernir sobre essas inovações, procurando incorporar aquelas que mais contribuem para implementar em nossa proposta educativa.
  • Apesar de alguns esforços por parte dos governos de nossos países, em geral a educação pública ainda é muito deficiente e incapaz de incidir significativamente na formação do cidadão. Nossa mística de servir onde a necessidade é maior, nos desafia a ajudar a superar esta situação.
  • Perante as dificuldades dos pais de família para se comprometer com suas responsabilidades, e a crescente necessidade de lograr uma maior adesão e compromisso no processo educativo, é um desafio construírem renovadas e eficazes formas de integração e colaboração na missão.
  • Conscientes do potencial pessoal e profissional dos nossos antigos alunos e frente de sua escassa vinculação real com as nossas obras, é um desafio construir novas formas de integração e conexão com a nossa missão.